Restauradores concluem o trabalho nos vagões

Foi concluída a restauração dos dois vagões expostos na antiga Estação Ferroviária de Santo Ângelo. Para reconstituir estes equipamentos, deixando-os com todas as caraterísticas da época, os restauradores...

260 0

Restauração dos Vagões (6) -Adão Arizolin (restaurador) (Copy)Os vagões NQ-153 da década de 50 e o PC 7619-0 da década de 60 foram completamente restaurados e na tarde de quarta-feira, dia 13, os especialistas, Dari Afonso Teichmann e Adão Arizolim, fizeram os últimos retoques na pintura antes de se despedirem de Santo Ângelo. O trabalho teve início no segundo semestre de 2017 e além do desgaste natural do tempo, que estes equipamentos apresentavam, sofriam com atos de vandalismo. Um dos vagões era abrigo para moradores de rua e até fogo foi aceso dentro do vagão PC 7619-0.
A principal dificuldade para a execução da tarefa, segundo relou Sr. Adão Arizolim, foi conseguir os mesmos materiais da época, tendo em vista que acessórios foram fabricados novamente para atender a demanda de restauração. A proposta da restauração é deixar os vagões com as mesmas características da época de operação e proporcionar aos visitantes e novas gerações, uma viagem no tempo e na história.
Dari Afonso Teichmann e Adão Arizolim eram ferroviários que cuidavam da manutenção de vagões e locomotivas na época em que este tipo de transporte era usual no Rio Grande do Sul. Estes homens fazem parte da última geração que viveu a rotina das locomotivas, dos vagões e do transporte ferroviário no tempo que eram feitas as viagens de passageiros.

Com pau e parafuso
Um dos vagões restaurados, o NQ 153, foi fabricado em 1958 na oficina Otaviano Lima em Santa Maria. Este vagão servia aos engenheiros do batalhão, quando eles realizavam trabalhos in loco, era considerado um “vagão casa” que só andava na cauda da formação, tendo em vista as características da estrutura.
O NQ-153 é todo em madeira. “Uma obra prima que revela o amor pela profissão dos homens daquela época, feito com pau e parafuso”. Falou Sérgio Lemes, filho do dono da SL Manutenções e Gerente Operacional da empresa que restaurou estes equipamentos. Ele fala mais: “Este vagão era destinado a chefia, é feito em marcenaria, forjado a mão em uma época que não existiam máquinas com cortes especiais, existem poucos destes no Rio Grande do Sul”.

Restauração dos Vagões (5) -Adão Arizolin (restaurador) (Copy)Restauração dos Vagões (7) -Adão Arizolin (restaurador) (Copy)

Neste artigo

Participe da conversa