Requalificação urbana de São Miguel das Missões

Foi realizada ontem a solenidade de início da 1ª etapa de obra de requalificação urbanística do entorno do Sítio de São Miguel Arcanjo e entrega do certificado da...

271 0

Osmar Terra em São Miguel 02 (Copy)A infraestrutura de urbanismo e paisagismo no entorno do sítio arqueológico de São Miguel das Missões tem orçamento de R$ 3,05 milhões. O Ministro da Cidadania Osmar Terra desembarcou no aeroporto de Santo Ângelo na manhã de sexta-feira, dia 8 e seguiu para o sítio arqueológico de São Miguel das Missões para participar da solenidade de início da primeira etapa das obras.
O Iphan administra a linha do PAC que investe em municípios com bens tombados e neste ato político realizado em São Miguel, além do Ministro da Cidadania Osmar Terra, também esteve presente a presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Kátia Bogéa.
O investimento será em um novo pavimento de pedra, implantação de ciclovias com pavimento rígido, calçadas com pavimento em concreto e telas de aço, acessibilidade, trilhas, paisagismo e a requalificação de três praças.
A revitalização da infraestrutura urbana do entorno do sítio tombado tem o objetivo de melhorar as condições de habitabilidade, drenagem e tráfego.
Nessa primeira etapa serão trabalhados alguns trechos do Sítio, dando início à implantação de projeto que busca demarcar a região enquanto Parque Urbano, além de valorizar as atrações turísticas e fornecer um padrão de qualidade que poderá ser, gradualmente, expandido para o restante da cidade.
O sítio de São Miguel Arcanjo integra o Parque Histórico Nacional das Missões, composto ainda pelos sítios arqueológicos de São Lourenço Mártir, São Nicolau e São João Batista.
Além de São Miguel das Missões, o PAC prevê investimentos em outras três cidades do Rio Grande do Sul – Porto Alegre, Pelotas e Jaguarão -, totalizando R$ 154,43 milhões em 29 obras.

Tava – Patrimônio
Cultural do MERCOSUL

Ainda na região do Sítio de São Miguel Arcanjo, está localizada a Tava, Lugar de Referência para a memória e a identidade do povo Guarani. Construída e habitada por seus ancestrais a pedido de sua divindade, Nhanderu, o lugar sagrado foi Registrado pelo Iphan como Patrimônio Cultural do Brasil e, no ano passado, também reconhecido como Patrimônio Cultural do MERCOSUL.
A decisão foi tomada e anunciada no XVII Encontro da Comissão do Patrimônio Cultural do MERCOSUL, em outubro último, no Uruguai, e foi oficializada agora com a entrega do certificado para os Guarani. A titulação significa o reconhecimento da presença ancestral deste povo no território Yvy Rupá, organizado em uma grande rede étnica, formada por aldeias, caminhos e locais sagrados que hoje integram o Brasil, a Argentina e o Paraguai.

Neste artigo

Participe da conversa