Ministério cobra “projeto focado”

Em uma audiência pública realizada na sexta-feira, dia 22, técnicos do ministério do turismo indicaram caminhos para facilitar o acesso ao financiamento do BID

104 0
Marcos Mattos, Darcísio Perondi, Eduardo Madeira, Jacques Barbosa, Brasil Sartori e Eduardo Loureiro
Marcos Mattos, Darcísio Perondi, Eduardo Madeira, Jacques Barbosa, Brasil Sartori e Eduardo Loureiro

O plano de ação global para fortalecer a integração da Rota Jesuítica que abrange cinco países latino americanos foi tema de um encontro realizado em Santo Ângelo na manhã de ontem, dia 22. Os conferencistas foram: O coordenador de Planejamento Territorial de Turismo, Eduardo Madeira, o Deputado Estadual Eduardo Loureiro e o diretor da Secretaria Nacional de Estruturação do Ministério do Turismo, Rogério Cóser. Durante o encontro foi contextualizado em que circunstâncias será possível acessar o financiamento ofertado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que está disponível para fortalecer a integração internacional da Rota Jesuítica.

Cóser cobrou foco adequado aos projetos em processo de elaboração na região dos Sete Povos Missioneiros e explicou quais os desafios que devem ser vencidos para aprovar o financiamento junto ao BID, que lidera o movimento de integração por meio do Turismo Jesuítico, entendendo que serão aceitos somente projetos adequados a proposta inicial da Financiadora.
Por outro lado também destacou que o primeiro passo foi dado, a assinatura da Carta de Adesão ao Programa Global de Crédito para a Integração da Região do Rio da Prata, pelo Ministro do Turismo, Marx Beltrão. Ao final do encontro o Presidente da AMM – Associação dos Municípios da Região, Brasil Sartori, formalizou a entrega de um documento com 85 intenções de projeto.
Outro esclarecimento prestado durante a audiência pública realizada na manhã de ontem, foi sobre o total de crédito disponível para investimentos novos. Cóser informou que é menor que U$$ 50 milhões, pois o restante do valor já foi requisitado pelos países vizinhos que estão mais adiantados no processo de projeto.
Foi ressaltado no encontro a necessidade de continuar a mobilização política e o protagonismo regional na construção de um projeto comum, o qual o Governo do Estado do Rio Grande do Sul será o interlocutor da proposta junto ao Governo Federal.

Audiência reuniu prefeitos, empresários e comunidade em geral
Audiência reuniu prefeitos, empresários e comunidade em geral
Neste artigo

Participe da conversa