Aos 78 anos ela cumpre a função social em meio à pandemia

A biblioteca pública Municipal Policarpo Gay foi fundada em 17 de agosto de 1942 e na última segunda-feira, dia 17, completou 78 anos. Espaço dedicado a literatura e...

317 0
Bibliotecária Fernanda Ribeiro Paz higieniza livros no momento da entrega
Bibliotecária Fernanda Ribeiro Paz higieniza livros no momento da entrega

A biblioteca pública Municipal Policarpo Gay foi fundada em 17 de agosto de 1942 e na última segunda-feira, dia 17, completou 78 anos. Espaço dedicado a literatura e ao estudo que continua atuante no município durante a pandemia, porém, com novos protocolos de segurança em saúde

O nome da biblioteca pública de Santo Ângelo Policarpo Gay é uma homenagem ao prefeito em exercício na época de fundação, mas conforme indicam documentos levantados pela atual bibliotecária, Fernanda Ribeiro Paz, quem idealizou esse espaço foi o historiador Augusto Pereira dos Santos.

Até o ano de 1957 o acervo da biblioteca era guardado junto a prefeitura. Depois disso, foi transferida para o prédio que atualmente é da ACISA, e no ano de 1992 foi para o centro municipal de cultura, onde está até os dias atuais.

O prédio possui 513,08 m² e abriga 23 mil obras. Na biblioteca a população encontra espaço para leitura de jornais e revistas, mesas para estudo e pesquisa, e sala exclusiva para livros infantis equipada com mesas e cadeiras baixas, tapetes e almofadas para a leitura. A Biblioteca possui ainda dois computadores para acesso a internet.

Atuação durante a pandemia

Mesmo no contexto de pandemia do novo coronavírus, a Biblioteca Pública Policarpo Gay cumpre a sua função social, e no mês de julho registrou cerca de 500 empréstimos de obras literárias.

A quantidade representa 50% de redução no fluxo de empréstimos, mas é considerada pela bibliotecária Fernanda Ribeiro Paz, representativa neste período de afastamento social. O número reforça a importância do acesso à literatura no período de quarentena, em que as pessoas estão em casa.

“Mesmo com o afastamento social, alunos continuam estudando e precisam ter acesso a obras de leitura obrigatória”, lembrou Fernanda, ao falar que os livros mais procurados são os literários, infanto-juvenis, de autoajuda, entre outros, inclusive a biblioteca mantém o acervo atualizado e no último mês foram autorizados recursos para a aquisição de novos títulos.

Carlos Alberto Júnior é frequentador assíduo da biblioteca e na segunda-feira, dia 17, fez a entrega de exemplares retirados para a leitura de seus familiares, principalmente para seu filho, Estevan Thomas Alberto, que chega a ler 10 livros em pouco mais de uma semana durante a pandemia.

Carlos Alberto Júnior efetua a entrega de obras
Carlos Alberto Júnior efetua a entrega de obras

“Ele tem 8 anos, começou lendo quadrinhos e livros mais ilustrados, agora já se interessa por coleções como o Diário de um Banana, entre outros de literatura Brasileira”. Esclarece Carlos, que considera a biblioteca um espaço importante na formação do hábito de leitura das crianças. Ele explica que o filho já adquiriu o habito de ler sozinho e faz questão de incentivar.

Protocolos e horários de atendimento

Durante a pandemia as atividades que exigem permanência no interior da Biblioteca, como pesquisas, leitura de jornais e revistas e o uso das salas de leitura, foram canceladas. Em caso de alto risco de contágio e o protocolo que segue a Bandeira Vermelha no Sistema de Distanciamento Controlado do governo do estado, a biblioteca fica fechada ao público.

No entanto, com baixo (amarela) ou médio (laranja) risco, a biblioteca continua funcionando e aberta ao público. Em relação aos livros, cada obra que retorna, além de ser desinfetada com álcool 70%, fica 72 horas em uma mesa antes de ser reposta na prateleira para ser retirada por outro leitor.

Houve também alteração nos horários e dias de funcionamento, que agora é somente de segunda a sexta-feira, entre 8h e 12h e das 13h até às 17h. O telefone de contato também foi alterado: (55) 3312-0179.

Todas as alterações acarretaram na redução do número de empréstimos, em restrições no uso do espaço interno e a biblioteca já fechou durante 30 dias em março e abril, mas voltou as atividades com novos protocolos de atendimento.

Mais informações podem ser obtidas na internet. Basta acessar o site da prefeitura e lá existe uma página da Secretaria de Cultura. Um link dará acesso aos dados da biblioteca, inclusive a relação completa dos exemplares existentes no acervo.

Confira: https://pmsantoangelocultura.abase.com.br/site/conteudos/2811-biblioteca-publica-municipal-policarpo-gay
Reportagem | Marcos Demeneghi

Biblioteca Pública Policarpo Gay (32) (Copy)

Neste artigo

Participe da conversa