A Praça que já teve outro nome

A matéria que relata a situação de conservação e os atrativos da Praça Dário Beltrão abre a nova série do Jornal O Mensageiro; “Praças da cidade”. Este local...

1315 0

Praça (Copy)A Praça Dário Beltrão possuí aproximadamente 2,7 mil metros quadrados de área e é bem arborizada. As árvores são de grande porte e proporcionam sombra para a comunidade que utiliza o local para fazer caminhadas, descansar em um dos bancos ou tomar o bom e velho chimarrão no final da tarde.
A praça está circundada pela Rua Roque Gonzáles, Av. São João e Rua Independência e é referência para os moradores dos Bairros Oliveira, Subuski e adjacências.
Até o ano de 2000, era denominada Osvaldo Aranha, ou “Praça do Trator”. No local existe um monumento erguido em homenagem a Osvaldo Aranha, que foi um reconhecido estadista brasileiro. Por meio da lei municipal número 2.347 de 14 de março de 2000, o nome foi alterado e a praça passou a ser chamada de Dário Beltrão.

O QUE TEM NA PRAÇA?
Podem ser encontradas na praça, espécies como o Jacarandá mimoso (Jacaranda mimosifolia), Pata-de-vaca (Bauhinia forficata), Tipuana (Tipuana tipu), Palmeira do gênero Phoenix, entre outras. Esse levantamento foi feito no ano de 2017, pelos acadêmicos o curso de Ciências Biológicas da URI, Denilson da Silva Machado e Peter Santos de Aguiar, coordenados pela professora Dra. Nilvane Ghellar Müller.
Além disso, a Praça conta com dois banheiros, um chafariz, um parquinho infantil com areia e escorregador para as crianças e ainda uma quadra de esportes, usada pela garotada que se reúne ao final da tarde para jogar futebol. Também é comum observar crianças andando de bicicletas e motocas, nas calçadas.

PRINCIPAIS RECLAMAÇÕES
No geral a praça apresenta boas condições de limpeza, pois equipes da Prefeitura costumam limpar o local com frequência. Os principais problemas se referem à parte estrutural da praça, pois a quadra está em má condição de uso e os brinquedos do parquinho estão quebrados, inviabilizando o uso.
Em junho do ano passado, o Jornal O Mensageiro publicou uma matéria, relatando as dificuldades que crianças tinham para brincar na praça. Ao retornar no local, constatou-se que o piso feito de concreto ainda está com buracos, às pinturas estão apagadas e as cercas que protegiam a quadra praticamente não existem mais, o que chega a colocar em risco quem usufrui do local.
Os meninos passam mais tempo em busca da bola, fora do campo, que jogando. Inclusive estão vulneráveis a um atropelamento ou a um acidente, pois frequentemente se arriscam, buscando a bola que vai para a rua. Ainda é possível observar marcas do temporal que derrubou árvores e danificou algumas estruturas da praça há algum tempo.

Neste artigo

Participe da conversa