O que as flores nas ruas revelam?

O colorido nas ruas indicam que se aproxima o dia de finados e revelam traços da cultura local

1052 0

As flores fazem parte de um ritual cultuado em 02 de novembro, dia de finados. Nesta região do sul do Brasil a data é reservada para manutenção dos túmulos, para lembrar das pessoas que passaram pela terra e levar flores ao cemitério é um hábito bem comum. Consequentemente, nas semanas que antecedem o dia de finados um exuberante colorido é visto nos passeios públicos, evidenciando traços da cultura popular.
As flores sinalizam que um dos ciclos mais belos da vida orgânica está presente na natureza, afinal, indicam que logo virão os frutos e um período de mais abundância.
Ofertar flores aos mortos, ou ornamentar os túmulos com seu colorido, pode ser para estas pessoas um modo de suavizar a dor causada pelo fechamento do ciclo biológico de seus amigos e parentes. Indica também que na fé destas pessoas, a vida continua, pois nesta região do mundo, a maioria da população é cristã e acredita na imortalidade da alma, pois Jesus teria sobrevivido a crucificação. Episódios narrados no livro dos cristãos (a bíblia) afirmam que ele não morreu.
Desde a época do cristianismo primitivo, que se desenvolveu sob as ruínas do Império Romano, que os cristãos rezavam por seus mortos, em especial pelos mártires, onde estes eram frequentemente enterrados: nas catacumbas subterrâneas da cidade de Roma.
O costume de rezar pelos mortos foi sendo introduzido paulatinamente na liturgia (conjunto de rituais que são executados ao longo do ano) da Igreja Católica. O principal responsável pela instituição de uma data específica dedicada à alma dos mortos foi o monge beneditino Odilo (ou Odilon) de Cluny.

IMG_0951 (Copy)

Neste artigo

Participe da conversa