Duas mil caixas de leite descartadas = casa com 2X2m²

Alunos participaram do projeto “Sustentabilidade na Escola: arquitetura como agente na educação ambiental”, mantido pelo curso de Arquitetura e Urbanismo da URI Santo Ângelo.

137 0

“É muito importante comprovar que o reaproveitamento pode também ajudar quem precisa.”(alunos da turma 303)
“O maior objetivo do projeto foi atingido: ampliou o horizonte dos alunos para novas ideias.”(professora Irena Bielohoubeck)
“Foi muito boa a aproximação do curso com a Escola, pois pudemos mostrar que o arquiteto e urbanista é um agente de transformação da sociedade, e prima pela preservação do meio ambiente.”(coordenadora do curso de Arquitetura e Urbanismo, Roberta Doleys Soares)
Todas estas manifestações aconteceram na manhã de segunda-feira, 12, no Instituto Estadual de Educação Odão Felippe Pippi, quando foi realizado o encontro entre as partes que se envolveram no projeto “Sustentabilidade na escola: arquitetura como agente na educação ambiental”, mantido pelo curso de Arquitetura e Urbanismo da URI Santo Ângelo e que resultou na construção de uma ‘casa alternativa’.
A turma 303 do 3º ano do Ensino Médio deveria participar da Mostra Tecnológica Sustentável da Escola e, ao invés de dividir o grupo com várias pesquisas, decidiu unir a turma em torno de uma ideia única: construir uma “casa” com caixas de leite descartadas. Para tanto, solicitaram auxílio na URI, indo ao encontro de projeto já existente no curso de Arquitetura.
A campanha conseguiu arrecadar duas mil caixas de leite, as quais foram coladas sobre suportes de madeira e com lona sobre o telhado. “Este é apenas um protótipo, explicaram os alunos Rubian Bottega Ferreira e Maria Fernanda Pirolla, “mas se fizéssemos de maneira completa, teria durabilidade de uns cinco anos, sem danos”.
Emocionada com o resultado, a professora de Física da turma 303, Irena Bielohoubeck, enfatiza: “eu vi o entusiasmo dos alunos em construir algo novo. Eles foram a campo em todas as fases do projeto. Foi prazeroso vê-los amadurecerem e, agora, se mostrarem abertos a novas ideias”.
A diretora da escola, Iara Campos, aplaudiu o empenho dos alunos e agradeceu a parceria da Universidade, observando que o educandário permanece aberto para outros projetos.
A coordenadora do curso de Arquitetura e Urbanismo, Roberta Doleys Soares, acompanhada das acadêmicas Rubianne Bottega Ferreira e Karen Jaqueline da Cruz, ambas egressas do Instituto Odão, explicou que o projeto Sustentabilidade na Escola “objetiva a conscientização ambiental dos alunos por meio de conhecimentos sobre técnicas sustentáveis e gestão de resíduos, a fim de minimizar danos à natureza, realizando uma atividade prática”.
Em sua manifestação, Roberta disponibilizou-se para outros projetos e explanou sobre a Universidade e o curso, que tem avaliação “muito bom” do MEC, a estrutura disponível no Campus e a qualidade do corpo docente.

Casa com cxs leite - todos (Copy)

Neste artigo

Participe da conversa